Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Chateia-me o quanto te quero.

01.10.19 | H. Alegria | opinar
Chateias-me a alma. Sim, tu! Chateias-me a alma. Tu e esse teu aroma que percorre cada rua de Lisboa mas não te encontro em nenhuma delas. És a sombra que mais vejo mas não acho. Percorro multidões e por mais que te veja não te (...)

A coreografia de te ter no pensamento.

02.09.19 | H. Alegria | opinar
Pensar em ti dá-me vontade de arco-íris. Querer uma tela do tamanho desta grande sala de jantar. Uma tela por pintar, que eu preencherei das cores mais bonitas que este coração há de pulsar... Pensar em ti dá-me vontade de mar. Amar e (...)

Esqueci-me de ti.

12.08.19 | H. Alegria | opinar
Esqueci-me de todas as cartas. De todas as palavras que um dia escrevi, em vão. Esqueci-me de todas as memórias que atormentavam o meu coração. Esqueci-me de tanto que não vivemos, mas que ainda assim eu recordei por tempos e tempos. Esq (...)

But she still plays it every night

23.01.19 | H. Alegria | opinar
Her eyes the look in her eyes like when the stars meet the night sky She never learned how to pretend if she was looking into mine   Her way her shyness and how she'd portray with her hands dancing to the wind and that pinkish shade (...)

De quem [ainda] não sabe amar.

03.09.17 | H. Alegria | opinar
Não conheço o amor. Penso que já me bateu à porta… Aliás, fui eu quem bati à sua porta. Mas ele não estava. Acho que desesperei de tanto esperar. Mantive-me naquela entrada por várias primaveras, verões, outonos e invernos, sem nunca (...)

Memórias que te entrego.

17.07.17 | H. Alegria | notas (2)
Num testamento deixei-te dezenas de cartas que pensei jamais serem entregues. De todas as vezes que abri o meu coração acho que esta foi a mais difícil. Nunca eu pensaria que um dia terias acesso a todas estas palavras que eu considerava (...)