Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Seg | 18.01.21

Às vezes não há nada a dizer

H. Alegria

Às vezes não há nada a dizer
Os dias ecoam pelo peito
O vento suspira ao nosso leito
E o vazio faz-se escrever

As emoções, no entanto
Transbordam

A crueldade
A desconfiança
A insegurança
E a esperança

Quantas vezes, tantas vezes
Arrancaram o coração de ti
E de ti apenas houve
Uma linha e uma agulha
Remendando ponto a ponto
Docemente a amargura

Porque somos assim
Porque o coração salta cá para fora
E desfeito ainda diz
Eu lá no fundo até gosto de ti

E assim andamos
Ditados pelo silêncio
Da linha e agulha
Que remenda os momentos
Em que as palpitações
Bordam a tortura