Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Amorosamente

Meros pensamentos dramatizados em verso e em prosa

Talvez amar seja isto.

06.03.21 | H. Alegria | notas (5)
Há alturas em que nada faz o coração bater mais rápido. Deixa-mo-lo sossegado, como se numa gaveta estivesse arrumado, entregue à sua sorte a ganhar pó... E tudo bem. Mas por vezes abre-se a gaveta, e de lá transborda toda uma nostalgia. (...)

Às vezes não há nada a dizer

18.01.21 | H. Alegria | opinar
Às vezes não há nada a dizer Os dias ecoam pelo peito O vento suspira ao nosso leito E o vazio faz-se escrever As emoções, no entanto Transbordam A crueldade A desconfiança A insegurança E a esperança Quantas vezes, tantas vezes Arra (...)

Disco riscado.

29.09.20 | H. Alegria | opinar
Num milhão de músicas que ouvi em repetição como um disco riscado, nenhuma me diz nada. Por norma, os discos riscados têm o dom de se apoderar das minhas palavras. Releio os meus textos onde nada faz sentido, releio os textos ao tom do (...)

Caixa de Pandora.

07.09.20 | H. Alegria | opinar
Desde que me lembro que sonhava com uma família grande, ter muitos filhos, conseguir incentivar um forte vínculo familiar entre todos... Hoje rio de nervoso só com essas duas palavras... "Muitos filhos". As crianças não sabem nada! Tipo o (...)

No fim do arco-íris.

17.08.20 | H. Alegria | opinar
Parece que foi ontem. Perdida de amores e perdida do amor... Foste um conflito interno, foste a maior lição que me pesou no peito até ao dia de hoje. Foste tanto e tão pouco. Ainda me lembro de quando achava que o amor era o pote de ouro (...)

Lua nova.

13.08.20 | H. Alegria | opinar
Já lá vai o tempo em que fomos felizes. Tempos em que as palavras se estendiam como as profundezas do mar, em horas quietas em que só paira o luar. E eu pergunto-me o que foi feito de nós? Onde estão as fases que levaram a nossa beleza a (...)

Há erros bonitos.

18.05.20 | H. Alegria | notas (1)
Nunca tive tantas perguntas como agora. Jurei que nunca te escreveria uma única palavra, mas há muito que se diz que quem mais jura mais mente. Quem sou eu para ir contra essa gente? Por isso, aqui estou. Despida de silêncios e numa (...)

Sei lá eu o que é o amor.

12.05.20 | H. Alegria | opinar
Sinto saudades de amar. Amar como se ama quando se dá o coração por inteiro... Mas sei lá eu o que é o amor. Sempre fui medrosa, medrosa demais, admito. Uma romântica incurável, também há que ser dito... Não sei quando é que amar (...)